_D3X7830

BRIGA é umha organizaçom juvenil revolucionária galega de ámbito nacional dirigida à mocidade trabalhadora e popular.

Os seus objectivos estratégicos som a consecuçom da independência nacional e a edificaçom de umha sociedade socialista superadora da exploraçom de classe e de género.

Ideologicamente BRIGA define-se como umha organizaçom independentista, socialista e antipatriarcal, à vez que ecologista, anti-autoritária, anti-imperialista e internacionalista, defensora do monolingüismo social e do reintegracionismo lingüístico.

Formamos parte do Movimento de Libertaçom Nacional Galego (MLNG).

Luitamos contra todas as formas de opressom a que nos submete o sistema capitalista e patriarcal, luitamos contra a opressom nacional que a Galiza padece polo Estado espanhol. Combatemos o trabalho precário e temporário, o desemprego, a permanente carência de direitos e de futuro ao qual está condenada a juventude galega, mas também a dependência familiar, o machismo, a obediência e submissom à injusta lei e ordem estabelecidas, a imposiçom da monogamia e o heterossexismo, a ausência de espaços de lazer e tempo livre.

BRIGA está organizada em Grupos de Base. Este espaço horizontal e assemblear de participaçom directa da militáncia é a unidade organizativa básica de intervençom directa nas comarcas, vilas ou cidades nas que actuamos. É aqui onde se analisam os problemas concretos que tem a mocidade, e se buscam os meios necessários para combatê-los e paliá-los mediante a organizaçom e mobilizaçom.

O máximo órgao de decisom de BRIGA é o Congresso Nacional, integrado por toda a militáncia da organizaçom. De carácter bienal a sua funçom é analisar a situaçom concreta da mocidade galega, e desenhar estratégias de intervençom e transformaçom social.

Hoje a mocidade galega deve organizar-se e luitar em base a umha tabela concreta e viável sintetizada no seguinte programa táctico:

  • Maioria de idade com plenitude de direito aos 16 anos.
  • Jornada laboral de 35 horas, proibiçom das horas extras e Salário Mínimo Interprofissional (SMI) nom inferior o 80% da renda per cápita nacional.
  • Plena equiparizaçom dos direitos laborais e salariais dos contratos de aprendizagem e em práticas com os ordinários.
  • Penalizaçom da contrataçom temporária.
  • Equiparaçom salarial entre homes e mulheres.
  • Promoçom do acceso subvencionado a vivendas publicas em regime de aluguer com opçom de compra para a juventude.
  • Fixaçom legal do prezo máximo dos alugueres revisável por quinquénios.
  • Legalizaçom do aborto e cobertura plena pola sanidade pública de jeito gratuito.
  • Gratituidade dos anticonceptivos.
  • Implantaçom da cadeira de educaçom sexual na educaçom primária e secundária e desenvolvimento de programas públicos de informaçom e educaçom.
  • Estabelecimento de espazos de acceso público e gratuito para que @s moç@s podam manter relaçons sexuais.
  • Gratituidade absoluta do ensino em todos os seu niveis, abarcando nom apenas a matrícula senom também material e livros, assim como deslocamento e vivenda quando for preciso.
  • Galeguizaçom plena do sistema educativo, tanto no relativo ao idioma empregado nas cadeiras como ao conteúdo dos programas.
  • Legalizaçom completa das drogas.
  • Desenvolvimento de programas de informaçom e educaçom sobre as drogas dirigidos à mocidade.
  • Cobertura pola sanidade pública dos programas de desintoxicaçom.
  • Apertura e dotaçom infraestrutural de locais e instalaçons públicas destinadas ao ócio, o lazer e o desporto.
  • Desenvolvimento de programas públicos destinados ao lazer juvenil e ao fomento do associacionismo.

Em BRIGA sabemos que estes som só passos parciais face a consecuçom de umha Galiza independente, livre da exploraçom de classe e da dominaçom patriarcal, na qual a mocidade atinjamos todos os direitos que hoje nos som sistematicamente negados.

Para poder acabar com todas as formas de opressom e carência de direitos que padece a mocidade galega, BRIGA considera que a auto-organizaçom e a luita consciente som a única via para poder fazer frente às agressons que dia a dia suportamos nos centros de trabalho e ensino, na família.

A luita é o único caminho a percorrer para um futuro de liberdade e pelna emancipaçom. A rebeliom é um direito. A revoluçom um objectivo.

Soma-te à juventude revolucionária galega. Participa em BRIGA.